Hérnias de Disco

A nossa coluna é formada por pequenos ossos chamados de vértebras.

Aderidos às vértebras estão músculos, tendões e ligamentos. Esses elementos dão suporte à coluna vertebral e dão proteção aos nervos. Entre cada vértebra estão os discos intervertebrais que consistem em estruturas cartilaginosas, que servem como amortecedores do impacto constante que a nossa coluna sofre nas nossas atividades diárias. O rompimento do disco intervertebral faz com que este se projete para fora do seu espaço normal, podendo causar compressão dos nervos espinhais, criando a hérnia de disco.

Sintomas

Quando um disco sofre herniação pode ocorrer dor lombar, que geralmente se estende para uma das pernas, associado muitas vezes com uma sensação de dormência que afeta também o pé. Dependendo do tempo e/ou do grau de compressão do nervo pode surgir fraqueza na perna e/ou no pé, e em casos mais intensos, pode ocorrer distúrbios no controle da urina e fezes. A dor é decorrente da pressão e do inchaço sobre o nervo.

Diagnóstico

É feito baseado nos sintomas e no exame físico do paciente e confirmado por exames de imagem: Tomografia Computadorizada e/ou Ressonância Magnética.

Tratamento

Na maioria dos casos ocorre melhora apenas com o tratamento clínico (sem cirurgia), que consiste basicamente em repouso, medicação antiinflamatória e analgésica e fisioterapia. Nos casos em que o tratamento clínico não é suficiente, quando o paciente já apresenta sinais de fraqueza no músculo, a cirurgia é a única opção. A cirurgia consiste em se retirar o disco que herniou, acabando com a compressão sobre o nervo espinhal. Isso será feito com o auxílio do microscópio.