Queixas comuns

Consultor - constrangimento

"... Sofro de transpiração excessiva nas axilas. Por causa deste problema, estrago todas as minhas camisas – sou consultor na área de marcas e patentes e tenho que trabalhar de manga comprida e gravata. Sofro muito com isso e me sinto constrangido em chegar a um determinado cliente todo molhado. Tenho a sensação de que olham para mim como uma pessoa sem higiene... é muito deprimente. "

 

Senhora - vergonha

"Eu tenho Hiperidrose desde criança. Na verdade, eu me dei conta da doença aos 6 anos, quando tive que dançar quadrilha com um colega e notei que minhas mãos transpiravam ao segurar a dele. A partir desse dia, não tive mais a felicidade de manter minhas mãos e pés secos, o que me causa muita vergonha e angústia, principalmente com amigos. Hoje sou casada e vivo constrangida com relação ao meu marido por não poder, às vezes, segurar sua mão ou até mesmo fazer-lhe um carinho por estar com as minhas mãos sempre encharcadas."

 

Pais - preocupação

"...O problema está começando a agravar-se, pois nossos filhos estão ficando mais velhos. Já notamos que ambos começam a se isolar e a levar uma vida que não condiz com suas idades. O suor começa a causar-lhes problemas na escola e no relacionamento com os amigos, sem falar no mal estar que causa a ele próprios."

 

Aluno - desleixo na escola

"Aos 6 anos por várias vezes fui chamado atenção pela professora por falta de zelo pelas minha tarefas, tanto as de casa quanto os trabalho de sala. Com frequencia, as mesmas encontravam-se manchadas ou com orelhas nas páginas dos cadernos, dando a impressão de falta de higiene. Na realidade, desde essa época o suor excessivo de minhas mãos já me atrapalhava. Com certeza o conhecimento de educadores sobre essa doença diminuiria muito a punição desnecessária de vários alunos."

 

Vestibulanda - pressão

"Mais uma vez senti-me suprimida pela sociedade devido minha hiperidrose palmar.  Sempre tive medo da cirurgia, agora devido a mais este constrangimento que irei relatar quero buscar uma solução definitiva.
Ao entrar para fazer minhas provas de vestibular, a toalhinha famosa dos hiperidróticos me acompanhava. Ao ser vista pelo fiscal de provas com a mesma, de imediato fui acusada de ser portadora de instrumento de cola. Nada que eu dissesse conseguiu convencê-lo do contrário. Fui obrigada a fazer meu vestibular secando as minhas mãos com um horrível papel toalha que só me constrangia e me deixava mais nervosa.
Lógigo que não consegui ser aprovada, meu rendimento foi muito aquém do que eu esperava...."

 

Atleta - frustração

"Já fui campeão de Karatê mas, em virtude do excesso de transpiração nos pés fui perdendo campeonatos. O Karatê é um esporte em que se luta descalço e, como meu pé fica sempre molhado, eu acabava escorregando. Em virtude disso acabei perdendo meu patrocínio e desisti de lutar."

 

Advogado - constrangimento

"Com freqüência vou defender meus clientes perante juízes e meu suor na face (hiperidrose crânio facial) é tão intenso que durante a sessão tenho que enxugar o rosto com um lenço, pois o mesmo se encharca. Não bastante isso, por várias vezes sou interrogado pelo juiz se estou com algum problema, se estou prestes a desmaiar ou se preciso de água. É muito constrangedor."

 

Odontólogo - limitação

"Trabalho o tempo inteiro com luvas, mas em menos de 2 minutos já sinto escorrer pelos meus punhos indo até o cotovelo uma água esbranquiçada devido ao suor em contato com o talco da luva, além da própria luva fica encharcada fazendo com que eu perca a precisão ao segurar meus instrumentos de trabalho. É muito limitante...."

 

Médico - suspeita de insegurança

"Para atuar nas minhas atividades é extremamente importante demonstrar aos meus pacientes, segurança! Assim que os mesmos entram no meu consultório é fácil pois, antes de cumprimentá-los enxugo as mãos. Durante a nossa entrevista, explico com detalhes como deve acontecer certo procedimento a ser realizado nos mesmo, mas já começo a ficar ansioso pois começo a ser questionado dos detalhes... e toda vez que me sinto pressionado, meu simples suor de mão faz com que elas se derretam. Ao despedir do paciente aquela mão gelada gera insegurança, isso me constrange. Sem contar o número de vezes que tenho que trocar de luvas durante uma cirurgia, pois estas ficam encharcadas!